Brasil, 22 de Setembro de 2018
10 de setembro de 2018

Cosméticos e perfumes são os mais pedidos em e-commerces no Brasil

Hair Brasil - Cosméticos e BelezaAs vendas online estão cada vez mais em alta. Com um perfil mais conservador quando o assunto é compra por dispositivos eletrônicos, os brasileiros, ano a ano, passam a confiar mais no e-commerce e as compras pela internet se tornam cada vez mais comuns e frequentes. 

Apesar de um cenário político e econômico ainda longe do ideal, o Brasil registrou um aumento de 12% nas compras realizadas via comércio eletrônico no primeiro semestre do ano de 2018, tendo como base de comparação o mesmo período do ano passado. 

27,4 milhões de pessoas fizeram, pelo menos, uma compra em e-commerce entre janeiro e julho deste ano e o faturamento atingiu os R$ 23,6 bilhões. Neste cenário, um dado chamou a atenção: o setor de cosméticos e perfumaria ocupou o primeiro lugar na lista dos produtos mais pedidos nos e-commerces.

Todos estes dados foram publicados na 38ª edição do relatório Webshoppers, um material produzido pela Ebit|Nielsen, empresa de inteligência responsável por relatórios e estudos para o mercado de e-commerce.

 

Cosméticos e Perfumaria

Hair Brasil - Cosméticos e BelezaPela primeira vez, o setor ocupa o topo do ranking de vendas online estando à frente de grandes mercados como moda e acessórios, casa e decoração, eletrodomésticos e telefonia.

No total, 15% das compras de e-commerces no Brasil no primeiro semestre de 2018 foi de cosméticos e perfumaria.6,2% do volume financeiro do comércio eletrônico brasileiro.

Quando comparado ao mesmo período de 2017, a categoria apresentou 33% a mais de pedidos e um faturamento 45% maior. 


Expectativas

Até o final do ano, a expectativa é que o e-commerce alcance os R$ 53,4 bilhões em vendas no Brasil. Isso representa um aumento de 12% se analisados os dados de 2017, quando o ano foi encerrado com R$ 47,7 bilhões em vendas online.

Segundo o relatório da Ebit|Nielsen, os pedidos devem chegar aos 120 milhões, 8% a mais do que o ano passado. O tíquete médio pode alcançar os R$ 445, o que significa um crescimento de R$ 16 em relação a 2017.

 

Tendência: M-Commerce

Outro dado comportamental que segue a tendência do mundo e merece destaque é o aumento crescente das vendas através de dispositivos móveis (tablets e celulares), conhecido como mobile commerce ou apenas m-commerce.

No primeiro semestre de 2018, mais de 17 milhões de pedidos foram feitos através destes dispositivos, o que representa um crescimento de 41% em relação ao mesmo período do ano passado. Em termos financeiros, o faturamento ficou acima dos R$ 6,5 bilhões, um aumento de cerca de 30% das movimentações quando comparado a 2017.

O crescimento do varejo online é uma tendência real e importante para análise e definições de estratégias de vendas.


O 38º relatório Webshoppers completo está disponível neste link.

 
Mais notícias sobre Notícias do Setor | Voltar
ÁREA DO EXPOSITOR e MONTADOR
Usuário
Senha
Usuário
Senha