Brasil, 24 de Setembro de 2017
17 de maio de 2017

Especialista explica como tratar do melasma causando menos irritação

São várias as substâncias indicadas para tratar o melasma, mas para aqueles que querem um tratamento seguro e eficaz, o ácido mandélico é a novidade. Peelings medicamentosos só podem ser aplicados por profissionais, mas existem peelings chamado de "homecare". São produtos com concentrações baixas e pH acima de 3,5. 

"Esse alfa-hidroxiácido tem alto peso molecular e é altamente recomendado para peeling domiciliar pela segurança que proporciona ao usuário — podendo ser usado até em peles sensíveis e uma opção para os consumidores que não querem um tratamento agressivo", explica o consultor e pesquisador em Cosmetologia Lucas Portilho, farmacêutico e diretor científico da Consulfarma. 

A lista de benefícios do ácido mandélico é extensa, isso porque ele consegue equilibrar o processo de renovação epitelial, com atuação anti-idade, melhorando a questão do fotoenvelhecimento e, também, hiperpigmentação. "Mas sua principal ação é despigmentante. O ácido penetra a epiderme de forma lenta e uniforme, é menos propenso a causar irritação e hiperpigmentação pós-inflamatória, por isso é altamente recomendado como terapia isenta de prescrição para o tratamento de melasma", afirma o especialista. O ácido mandélico pode ser utilizado na concentração de 2,5%, com aplicação no rosto à noite, após higienização da pele. 

Para que o tratamento tenha sucesso, é necessário o uso de filtro solar. "O fotoprotetor deve ser passado pela manhã e reaplicado sempre que necessário ou conforme orientação médica", completa Portilho.

 
Mais notícias sobre Notícias do Setor | Voltar
ÁREA DO EXPOSITOR
Usuário
Senha
Usuário
Senha