Brasil, 13 de Dezembro de 2017
16 de novembro de 2017

Conheça as necessidades da pele da adolescência até a terceira idade

Cuidar da saúde da pele é importante em qualquer idade, ainda mais para as mulheres. “A pele da mulher está constantemente sujeita a alterações hormonais, o que torna imprescindível cuidados específicos para cada fase da vida”, explica a dermatologista Dra. Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. Ela separou algumas características e indicação de cuidados para cada fase:

Adolescência — “O maior problema na adolescência é a acne e a oleosidade, sobretudo pela grande descarga hormonal e alterações no corpo. Mas iniciar, nessa fase, uma boa rotina de cuidados é fundamental. Indicamos o uso de sabonetes neutros, loções tônicas seborreguladora e hidratantes faciais de uso diário. Para as espinhas, é importante usar secativos com ácido salicílico ou peróxido de benzoíla”, afirma.

Segunda década — “Nesta fase da vida, a pele está plena, sendo que as alterações e modificações hormonais da adolescência já se estabilizaram e se resolveram, e a pele está em boas condições de saúde. As pontes de colágeno e elastina dão brilho e firmeza à pele. No entanto, é nessa época que devemos reforçar os cuidados com hidratação e proteção da pele. Cremes com Vitamina C, Vitamina E, Alistin e ácido hialurônico são indicados. Fotoprotetor é de uso diário”, indica a médica.

Terceira década — “A partir dos 30, há uma redução natural na produção de óleo pelas glândulas, além de uma queda nos antioxidantes do organismo. Tudo isso predispõe ao aparecimento das primeiras linhas de expressão, já que a produção do colágeno e da elastina também começa a diminuir. Nutricosméticos com silício Exsynutriment, Bio-Arct, Biotina e Vitamina C são indicados”. Na pele, a médica indica reforçar a hidratação com ácido hialurônico e a fotoproteção deve vir acompanhada de antioxidantes. “À noite, o ácido retinóico ou retinol deve ser utilizado com a devida prescrição médica.”

Quarta década — “Com a aproximação da menopausa, fase de grandes modificações hormonais, acontecem muitas alterações na pele. A pele fica mais ressecada, com pouca firmeza, devido à redução na produção das fibras de colágeno e elastina”. Como sugestão, além das vitaminas orais, a dermatologista diz ser indispensável nessa época acrescentar a aplicação de cremes preenchedores e visitar o dermatologista com mais frequência para recuperar a pele com tecnologias como Spectra (manchas), Eletroderme (melhora da textura) e Fotona (rugas).

Quinta/sexta década — “Aqui os danos na pele, causados pelo sol, poluição e maus hábitos, são mais evidentes pelo processo cumulativo. Os níveis hormonais diminuem e a pele fica mais frágil e ressecada”. Nesta fase, além dos cuidados anteriores, é muito importante o uso de hidratantes ricos em lipídeos e específicos para a pele madura.

Fotoprotetor é item fundamental — “Em todas estas fases da vida, o item mais comumente negligenciado tem sido o fotoprotetor. Os efeitos imediatos são os de uma pele bronzeada, porém com o decorrer dos anos, os resultados demonstram, na forma de envelhecimento cutâneo, perda de viço, luminosidade, firmeza e elasticidade, além do risco do câncer de pele”, finaliza a médica. 


 

 
Mais notícias sobre Notícias do Setor | Voltar
ÁREA DO EXPOSITOR
Usuário
Senha
Usuário
Senha